Estamos em conformidade com as normas LGPD e a resolução CFM/2299 – saiba mais

Pesquisar

Tabela TUSS: entenda o que é e seus benefícios 

A tabela TUSS é uma ferramenta necessária para facilitar a rotina no seu consultório. Acesse para entender todos os detalhes.

A tabela TUSS serve para facilitar no dia a dia e para padronizar nomenclaturas. Se você quer entender para que ela serve e como utilizar no seu consultório, continue a leitura.

A tabela TUSS é uma ferramenta que está presente no dia a dia das empresas médicas que lidam e trabalham com operadoras de planos de saúde. 

Ela padroniza códigos e nomenclaturas de serviços médicos, desde consultas até procedimentos mais complexos, como cirurgias ou transplantes.

Neste texto, você vai aprofundar seus conhecimentos sobre a tabela TUSS e entender quais benefícios você pode ter ao utilizá-la corretamente. Aproveite a leitura!

O que é a tabela TUSS?
O que é código TUSS e TISS – Qual a diferença entre eles?
Quais os benefícios de utilizar a tabela TUSS para melhorar a comunicação entre clínicas e operadoras?
A adesão à tabela é obrigatória?
Como implementar a tabela TUSS?

O que é a tabela TUSS? 

TUSS é uma sigla muito utilizada no ramo da saúde para falar da comunicação entre clínicas e operadoras de planos de saúde. Nesse sentido, a sigla significa Terminologia Unificada da Saúde Suplementar.

Ela é, basicamente, uma tabela que padroniza e organiza os códigos de procedimentos médicos, desde uma simples consulta até cirurgias específicas. 

Esse meio de comunicação é fator obrigatório para todos os especialistas que vão trabalhar em parceria com convênios. Além disso, é preciso ficar atento, uma vez que há sempre a renovação e edição de acordo com a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos.

É importante que, como médico, você saiba que a tabela TUSS é dividida em 4 categorias principais, sendo elas: 

  • Procedimentos médicos;
  • Medicamentos e materiais;
  • Materiais especiais;
  • Taxas e diárias.

A partir disso, a ferramenta atua em parceria com o Padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar. Essas duas ferramentas foram implementadas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, a ANS.  

O meio de faturamento pelo padrão TISS é a forma de processar guias médicas de consultas e exames que foram feitos em estabelecimentos particulares, mas com aval do convênio. 

Tela de cadastro de procedimentos com código TUSS para preenchimento.

O que é código TUSS e TISS – Qual a diferença entre eles?

Outro assunto importante é a diferença entre TISS e TUSS. Basicamente, uma funciona como complemento da outra. 

A TISS é um modelo usado entre operadoras e prestadoras de serviços médicos, ao passo que a TUSS entra como um complemento ao trazer essas terminologias adequadas e unificadas para uso dos profissionais de saúde.

A TUSS orienta o preenchimento da tabela TISS, se baseando em grupos, subgrupos, códigos e procedimentos. Então, podemos compreender que todos os problemas de glosas médicas na TISS podem ter um erro inicial no uso das informações da TUSS. 

Você também pode se interessar por esses artigos:

Faturamento TISS: novo recurso da Amplimed que reduz glosas médicas
Padrão TISS: você sabe o que é?

Entre as classificações, você pode encontrar:

  • Um grupo que classifica todos os procedimentos feitos no momento inicial do tratamento, diagnóstico e acompanhamento;
  • Grupo da medicina laboratorial que abriga os exames feitos junto aos pacientes que visa encontrar nomes e identificações de patologias. Essa aba é repartida em subgrupos, como hematologia laboratorial, endocrinologia e bioquímica. Essas separações vão desde o método usado para fazer tal exame até qual parte do organismo humano atingem;
  • Divisão dos procedimentos ambulatoriais, isto é, intervenções realizadas para fazer a reabilitação de pacientes. Nesse grupo constam atos simples, como uma avaliação física e nutricional e até casos mais complexos como transplantes.

Quais os benefícios de utilizar a tabela TUSS para melhorar a comunicação entre clínicas e operadoras?

Implementar a utilização da TUSS é uma mudança que vai impactar todos os setores da clínica, do laboratório ou do centro hospitalar.

Quando se opta por fazer atendimentos oriundos de planos de saúde, é importante que também exista essa consciência de procedimentos que terão que ser adotados para que essa parceria funcione para ambos os lados.

Por isso, coloque na ponta do lápis o que for preciso! Todos os prós e contras da utilização dessa tabela. Aqui, neste trecho do texto, já vamos te adiantar e te apresentar alguns benefícios que você pode notar ao longo do tempo utilizando a TUSS. Confira!

Padronização

É como se a mesma linguagem fosse usada por todos que fazem parte do funcionamento da sua clínica de alguma forma, seja pelos colaboradores, pelos fornecedores e pelos demais parceiros terceirizados. 

Otimização

Tanto de tempo, quanto de recursos financeiros e de comunicação. Se existe uma uniformidade entre as informações geradas, trocadas e armazenadas no estabelecimento de saúde, menores as chances de retrabalhos, falhas de comunicação e atrito na entrega dos produtos ou do atendimento ao público.

Mãos contando dinheiro.

Controle do setor de financeiro

Se você usar a tabela TUSS com muita atenção e coerência, a cobrança para os planos de saúde serão feitas de maneira correta. Melhor dizendo: há garantia no valor que será recebido no fim do mês ou no final de período estabelecido no acordo entre operadoras e consultórios particulares. 

Essa segurança pode levar para sua clínica mais possibilidades de planejamento financeiro e capacidade de fazer reservas de emergência, investimentos e expansões de prestação de serviços.

Processo mais simples

Tudo que envolve padrão pode se tornar mais simples de ser executado por qualquer profissional que esteja ocupando determinadas funções. Então, ao utilizar a tabela, você abre mão de complicações e diferentes interpretações e execuções do mesmo procedimento.

Mão segurando a Balança da Justiça.

A adesão à tabela é obrigatória?

Como você viu anteriormente, usar a tabela TUSS é uma obrigatoriedade sim. Apesar de ser um meio de comunicação entre empresas privadas e convênios, tornou-se o único padrão aceito nesse meio.

É tão necessário que a ANS desenvolveu e publicou a Resolução Normativa número 190 com esse intuito. Em 2012, ela foi revogada e substituída pela Normativa 305 e segue sendo aplicada até hoje.

Não seguir o que foi colocado nesses documentos pode acarretar em multas e juros para a empresa de saúde em questão. 

O problema é que esse gasto pode não estar previsto no orçamento do mês e nem no planejamento financeiro da sua clínica médica, afetando o lucro e a boa saúde do negócio.

Se você precisar usar o TUSS, saiba que a resolução define algumas questões, como:

  • Usar terminologias unificadas e compreensíveis para todos os sistemas de saúde que estão sendo usados naquele momento;
  • Se houver a necessidade de usar um termo novo, ele deve ser aprovado pela área de padronização da própria ANS e do Comitê de Padronização das Informações em Saúde Suplementar;
  • As operadoras não podem manter tabela própria com códigos e termos diferentes do que é previsto pela TUSS.

Como implementar a tabela TUSS? 

A empresa que precisar usar a tabela TUSS terá que ter alguns cuidados no dia a dia. O primeiro deles é sempre estar antenada no que as legislações estão falando sobre o tema e as possíveis novidades que vão surgindo.

Outro hábito que deverá ser utilizado por todos que fazem parte da organização é aderir aos termos médicos de acordo com o que está proposto na tabela. Isso significa abandonar nomenclaturas informais e que são de apenas entendimento interno.

As exigências já serão cobradas nos momentos formais, como no preenchimento de guias. Para não ter erro nesses momentos, fica mais fácil se a comunicação informal na própria equipe já estiver adaptada a esses padrões.

A partir do estabelecimento dessa comunicação na empresa, uma área precisará ficar responsável por fazer o preenchimento dessa guia paciente por paciente. Alguns locais escolhem os colaboradores da recepção e outros alguém do setor financeiro.

Acaba sendo um processo muito manual e que pode levar horas. Isso sem falar de possíveis erros e ajustes que podem ser necessários no meio do caminho.

Por outro lado, clínicas já digitalizadas vão fazer essa comunicação com o plano de saúde de forma eletrônica. Ainda que pareça um mero detalhe, esse tipo de formato pode tornar toda a operação mais simples de ser implementada e mantida por muito tempo.

O primeiro passo para uma implementação mais segura seria, então, tornar as suas atividades digitais.

Leia mais: Ganhe tempo: otimizando a gestão da sua clínica médica!

A partir da utilização de um software de saúde, os médicos e demais colaboradores que precisam lidar com códigos e termos vão ter um local específico que fornece informações e números de maneira sistemática e pré-configurada no sistema.

A plataforma de telemedicina é a principal aliada para isso. Enquanto os especialistas vão absorvendo, compreendendo todas as informações sobre saúde que o paciente traz, o próprio sistema já vai enquadrando os dados de acordo com o que a tabela pede.

O sistema de saúde vai possibilitar:

  • Acesso à tabela eletrônica que já está sincronizada e atualizada de acordo com as notificações da ANS;
  • Exportar os dados dos pacientes de forma padrão, para serem aceitos pela operadora de saúde;
  • Mais praticidade na coleta de dados, uma vez que são muitas informações captadas ao longo de um dia de atendimento. Afinal, saber os dados clínicos e os históricos familiares de um paciente é um processo de investigação e de muita pesquisa;
  • Mais segurança, porque já está adaptado nas exigências feitas pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Leia também: Como implantar telemedicina na clínica: confira o guia

A Amplimed é uma empresa que se preocupa com a agilidade, com a otimização e com os bons resultados da sua empresa de saúde.

Por isso, desenvolveu um sistema que consegue atender essa necessidade e ainda fornecer outras facilidades para o seu dia a dia e para o restante da sua equipe.

Até aqui te contamos tudo que a Amplimed pode fazer por você. Mas que tal descobrir como funciona na prática? Inicie o teste gratuito:

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba novidades todas as semanas em seu e-mail

Posts relacionados

Conheça o sistema de gestão que auxilia no gerenciamento de sua clínica de ponta a ponta e descubra 9 formas práticas para diminuir custos.
Conheça os benefícios, os desafios, as principais integrações e muito mais sobre o prontuário eletrônico, suas funcionalidades e implementação.
Você sabe por que deve implementar um sistema de agendamento médico em sua clínica? Conheça 6 benefícios que podem convencê-lo.
Como medir o faturamento da clínica? Saiba como um sistema de gestão pode ajudar no controle financeiro do seu negócio de saúde.

Antes de falar com nosso time comercial,
nos informe:

Está buscando atendimento médico? Clique aqui

É paciente? Atenção!

Nosso sistema é exclusivo para gestão de clínicas, consultórios e operadoras de saúde. Se você precisa de atendimento, conheça nosso agendamento online e encontre os melhores profissionais.