Estamos em conformidade com as normas LGPD e a resolução CFM/2299 – saiba mais

Como o prontuário eletrônico ajuda na sustentabilidade?

Com o prontuário eletrônico

Compartilhe esse artigo em suas redes

Pop up de notícias sobre a CFM, regulamentação da Telemedicina no Brasil

Como o Prontuário eletrônico e a sustentabilidade podem ser temas vistos com baixo nível de relação em um primeiro momento. Mas que na verdade têm muito em comum e acabam sendo complementares. 

A atividade do homem, sobretudo as que envolvem algum tipo de indústria, impactam diretamente nas questões naturais do mundo. De forma mais simples: os recursos naturais, como água, plantas, gases e a vida biológica como um todo são utilizados por nós para desempenharmos nossas tarefas. Mas o uso inconsciente ou despreocupado traz danos a nós mesmos. 

Esse assunto não é de hoje. A falta de consciência ecológica resultou em diversos tratados internacionais. A Organização das Nações Unidas (ONU) fez a primeira Conferência sobre o Clima ainda em 1995, alertando para as condições da Terra. A partir de então, encontros abrangendo os demais componentes da natureza foram acontecendo e se propagando cada vez mais. 

Em cada edição, dados alarmantes são divulgados, assim como medidas que precisam ser cumpridas em determinado prazo para tentar amortecer os impactos negativos da destruição humana, como foi o caso do Pacto Glasgow

Essas discussões e resoluções são grandiosas e muito abrangentes. Mas as coisas simples da rotina podem entrar nesses quesitos também. 

Provavelmente você já deve ter ouvido falar de algumas atitudes corriqueiras do cotidiano que podem favorecer o bom desenvolvimento e manutenção do meio ambiente. Por exemplo: 

  • Imprimir apenas o que é necessário 
  • Conferir as informações antes de imprimir documentos para que o retrabalho não seja necessário e mais material seja gasto 
  • Imprimir no formato frente e verso 
  • Reaproveitar o papel que foi utilizado 
  • Dar preferência a tipos de comunicação que são digitais, como e-mail e mensagens instantâneas por aplicativo. 

Mas será que para por aí? Será que não existe mais nada que podemos fazer a favor da sustentabilidade, principalmente no nosso campo profissional?

A resposta é não! Toda a rotina pode ser alterada, melhorada, otimizada e mais sustentável a partir da utilização do prontuário eletrônico. 

Continue acompanhando o texto para você compreender com mais profundidade esse tema. 

Como o prontuário eletrônico está em relação a sustentabilidade?

A digitalização das clínicas médicas e o uso de ferramentas tecnológicas são passos fundamentais para a construção de um negócio mais sustentável e que terá impacto positivo na vida não só dos pacientes, mas de todos os brasileiros. 

Você já deve ter ouvido falar bastante sobre prontuário eletrônico. Aqui mesmo no blog da Amplimed, há conteúdos que vão desde a questão da segurança até otimização de produção a partir da utilização dessa ferramenta. 

Mesmo que seja um assunto bem aprofundado, raramente há conexão com a sustentabilidade e com o meio ambiente. É algo que não costuma ser relacionado logo de cara, é um pano de fundo. Mas não precisa ser. Na verdade é um aspecto tão importante quanto os demais.  

Até alguns anos atrás, o prontuário de um paciente era feito no papel. Imagina quantas folhas eram necessárias para suprir anotações, exames, imagens e os demais documentos que contam fatos médicos de uma pessoa. É um mapa que, no fim das contas, é extremamente complexo, difícil de arquivar e necessita de muita proteção. 

O acompanhamento dessa pessoa também se tornava algo mais dificultoso. Havia muito risco de molhar, rasgar, danificar, rasurar, apagar ou queimar. Isso sem falar em casos em que a pessoa troca de médico ou ainda passa do sistema particular para o sistema público e vice-versa. 

Muito material danoso ao nosso ecossistema era usado em larga escala para dar conta de exercer o papel da medicina. Deixando de lado qualquer preocupação com a natureza e com hábitos que a destruiriam menos.  

O prontuário eletrônico (PEP) é uma ferramenta que armazena e disponibiliza todos os dados de quem é atendido, sejam os funcionários e os médicos. Reduzindo qualquer tipo de problemática em torno do assunto, ainda mais os que falam sobre meio ambiente 

O próprio Sistema Único de Saúde exigiu em 2017 que todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) adotassem o sistema de prontuário eletrônico, hoje conhecido como e-saúde.  

Qual o impacto da gestão médica na sustentabilidade?

Com o prontuário eletrônico 

Um brasileiro de rotina comum acaba com uma árvore inteira em dois anos para conseguir usar folha sulfite. Essas informações são da Justiça do Trabalho do Espírito Santo. 

Já parece muita coisa, certo? Obviamente a vegetação fica comprometida ao juntarmos a quantidade de anos e de brasileiros que utilizam folhas sulfite. Agora imagina o que acontece em escritórios dos mais variados ramos. Esse número tende a aumentar ainda mais em um curto período de tempo. 

Em consultórios médicos nem se fala! Pensa na sua rotina e em quantos processos você faz ao longo do dia que envolvem a utilização dos mais variados tipos de papel. Receitas de medicamentos, pedidos e resultados de exames, atestados ocupacionais, guias para os convênios médicos, entre outros. 

A derrubada de uma árvore com o eucalipto rende de 20 a 24 mil folhas sulfite. São necessárias 11 árvores para produzir uma tonelada de papel. 

A matéria prima do papel é a celulose, encontrada nas árvores no momento da extração. Por isso sempre associamos esse tema primeiramente com a flora e desmatamento. 

Mesmo que sejam feitas por meio de madeiras reflorestadas, todo o processo de extração até o momento de plantio pode ter um profundo impacto na biodiversidade, desequilibrando o ecossistema. Só que mais do que a questão das florestas, a produção de papel gera alto consumo de água. 

O Instituto Akatu é uma organização não-governamental que trabalha pelo consumo com o melhor impacto, sem excessos e desperdícios. Eles realizaram uma pesquisa que mostrou que para que um quilo de papel seja produzido, 540 litros de água precisam ser utilizados

Outro dado importante é colocado pela Water Footprint Network que diz que 10 mil litros de água são necessários para ter uma única folha A4. 

Essa exemplificação se torna ainda mais alarmante quando falamos de grandes corporações que demandam muito mais de diversos tipos de folhas durante as operações de atividades. 

Todos esses dados e percepções são apenas do papel em si. Mas ele não funciona se ficar em branco e sem nenhuma informação impressa nele. Para isso é necessário ter tinta. Mas para produzir tintas é necessário utilizar combustíveis fósseis e também o uso de material químico e outras substâncias que são maléficas ao meio ambiente.

Ficar nesse estágio de rotinas manuais e que demandam muitos elementos físicos podem ser muito prejudiciais para a natureza. 

Imprimir um simples documento movimenta, portanto, questões de desmatamento, desperdício de água, combustíveis fósseis, compostos químicos e uso exacerbado de energia. 

Sem contar que muitas vezes esses documentos precisam ser transportados para outros lugares, não ficando tempo integral no consultório. Esse transporte costuma ser feito por automóveis, caminhões ou motocicletas. Todos esses veículos emitem gases poluentes, isto é, dióxido de carbono, gás metano e óxido nitroso. Durante esse processo, acontece o agravamento do efeito estufa, uma vez que compostos são emitidos excessivamente na atmosfera terrestre. 

Esse acúmulo resulta no aquecimento global, aumentando a temperatura média de todo o planeta. Entre as principais consequências do aquecimento global estão: falta de água, extinção de espécies, aumento do nível do mar e derretimento de calotas. 

No fim de tudo isso, os papéis ainda são descartados e viram lixo. Gerando outro problema ambiental. Justificando então a necessidade da reciclagem. Com esse procedimento, a porcentagem de papel descartado como resíduo sólido é menor. 

Benefícios do prontuário eletrônico para sustentabilidade

Com o prontuário eletrônico-Otimização de recursos: Utilizar a tecnologia para coletar, armazenar e compartilhar informações pode diminuir de maneira significativa a necessidade de utilizar folha de papel sulfite ou de outros tipos que costumamos adquirir na papelaria. A preocupação ambiental vai além. A preservação de florestas, equilíbrio dos ecossistemas, diminuição da poluição, redução no transporte, economia de água, melhoria da mobilidade urbana e rural fazem parte de dezenas de benefícios que a otimização de recursos traz. 

-Economia financeira: O custo que a sua clínica tem mensalmente com artigos de papelaria pode ser cada vez menor no momento em que você decide implantar o prontuário eletrônico na sua clínica. 

Uma caixa com quinhentas unidades de folha sulfite nos dias de hoje custa, em média, R$120,00. Se a sua impressora faz o trabalho por meio de toner, o gasto mensal gira em torno de R$90,00. Se o aparelho funcionar por cartucho, o valor é ainda maior e beira R$180,00, sem contar a reposição que tende a ser mais frequente. 

Ainda que seja utilizada somente uma unidade de cada um dos produtos citados anteriormente, o gasto anual para imprimir receituários, guias e atestados é de R$3.600,00.  

Em um primeiro momento pode até parecer que esse valor é baixo e simbólico perto de todo custo e faturamento da sua empresa. Mas já pensou ter quase R$4 mil sobrando no final do ano? O que você faria com isso? Poderia investir em melhorias, tecnologias mais avançadas para consultas e exames, especializações. Ou ainda ajudaria quesitos mais básico e práticos do dia a dia da gestão de consultórios: pagamento de salários, 13º ou impostos como IPTU. 

Isso não quer dizer que você nunca mais usará materiais desse tipo. Eles ainda serão necessários em algumas ocasiões. Mas será em menor quantidade, diminuindo o valor destinado mensalmente para esses itens. 

-Melhor aproveitamento de espaço: Esse benefício está ligado com a economia financeira que foi detalhada no tópico anterior. Quando você abre mão de milhões de folhas que estão distribuídas em pilhas de pastas no setor de arquivo do seu consultório, você está automaticamente aproveitando melhor o espaço físico que o seu estabelecimento possui. Em algumas situações, a empresa pode até se mudar para um local menor ou compartilhar o imóvel com demais médicos.

Esse tema ultrapassa o financeiro de cada empresa e se estende até na questão de mobilidade urbana. Buscar cem por cento de aproveitamento de espaço físico para sua clínica é também uma forma de contribuir para o equilíbrio dos centros comerciais que cada cidade possui, das menores até as grandes metrópoles. 

Um bom exemplo a ser analisado é o município de São Paulo que contém, pelo menos, dois grandes aglomerados econômicos: a Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini e a Avenida Faria Lima

A Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento foi criada pelas Nações Unidas para entender como é possível ocorrer o desenvolvimento econômico e a preservação ambiental ao mesmo tempo. Por isso definiram que o termo sustentabilidade é a capacidade de suprir as necessidades da atual geração sem gerar dano à gerações futuras, garantindo a capacidade de atendimento para todos sem o esgotamento de recursos futuros. 

Esse conceito pode ser aplicado de forma prática ao passo que médicos tentam economizar os espaços utilizados, seja pelo compartilhamento de salas ou redução da necessidade de estruturas físicas a partir da implementação de ferramentas tecnológicas, como é o caso do prontuário eletrônico. 

Quais são as demais funcionalidades do prontuário eletrônico?

Com o prontuário eletrônico

  • Praticidade na busca por informações; 
  • Fica 100% na nuvem e pode ser acessado de qualquer local por aqueles que possuem permissão para isso; 
  • Segurança nos dados dos pacientes de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados;
  • Agilidade para o médico na hora da consulta; 
  • Visão 360º do estado de saúde do paciente, uma vez que todo o histórico fica armazenado no mesmo local, eliminando o perigo de deixar alguma informação passar; 
  • Comodidade ao paciente que pode acessar resultados de exames, procedimentos, medicamentos a tomar e atestados por meio do próprio celular;
  • Melhor comunicação com convênio médico e mais facilidade no preenchimento da Guia TISS, diminuindo as glosas hospitalares. 

Como implementar na sua clínica? 

A área da medicina está ganhando uma nova roupagem. A cena clássica das recepções de consultórios médicos com pilhas de agendas e inúmeros papéis por toda parte tem dado espaço para uma imagem de um local com menos coisas em cima da mesa e mais aparelhos tecnológicos que permitem compartilhar informações de forma mais instantânea e certeira. 

Implementar o prontuário eletrônico no seu consultório tem sido algo quase que essencial. Para isso, você precisa de um software especializado na área da saúde, como é o caso da Amplimed! Com ele você também pode ter:  

  • Plataforma de teleatendimento já integrada com prontuário; 
  • Assinatura digital padrão ICP-Brasil; 
  • Prescrição digital; 
  • Gravação de consulta; 
  • Geração de links da sala do paciente; 
  • Troca de arquivos no videochat; 
  • Relatórios financeiros;
  • Cadastro de despesas; 
  • Contas a pagar e a receber; 
  • Fluxo de caixa; 
  • Faturas por convênios; 
  • Relatório de faturamento. 

Comece a usar todas essas possibilidades a favor da sua clínica médica agora mesmo! Preencha os dados abaixo e inicie o teste grátis do sistema Amplimed!

Compartilhar em:

Olá amigo(a), conheça o software Amplimed, feito por médicos, com a intenção de contribuir com o ecossistema da saúde de forma digital.
Doutor marcos andré
Marcos. A. Sonagli
Ortopedista
5/5
"A Amplimed é uma empresa séria e competente, presta um serviço de referência no atendimento e suporte ao cliente. O sistema é de fácil manuseio, oferece suporte instantâneo, possui múltiplas funções que facilitam a organização da sua clínica."
Que tal testar grátis o sistema Amplimed?